Make your own free website on Tripod.com
4.4.1 Morretes (cont.)

Aspectos Turísticos

Principais Atrações

Estação Ferroviária de Morretes: datada de 1885, tem um estilo arquitetônico de impressionante conservação e vestígios de arquitetura moderna. Já sofreu diversas reformas, sendo que hoje possui sanitários, lanchonetes e barracas de produtos artesanais. Daí, tem-se uma bonita visão das montanhas da Serra do Mar. Localiza-se na Praça Rocha Pombo.

Porto de Cima: povoado situado ao pé da Serra do Mar, que teve seu apogeu em decorrência dos engenhos de erva-mate nas últimas décadas do século XVIII, passou a ter grande importância econômica como entreposto comercial entre o litoral e o planalto. Com o crescimento político e econômico do interior do Paraná no final do século passado retratado pelas ruínas dos engenhos, casarões e calçadas de pedras. Foi um grande centro cultural, berço de ilustres personalidades paranaenses. Atualmente possui praia fluvial para acampamento e pousada.

Igreja Matriz de São Sebastião do Porto de Cima: devoção de origem portuguesa, esta igreja foi construída na primeira metade do século XIX e inaugurada em 1850é. A arquitetura externa, com características coloniais, foi bastante modificada e está rodeada de edificações so século XIX e início deste. Internamente, sua arquitetura é rica. Foi tombada e restaurada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná em 1963 e encontra-se no povoado de Porto de Cima.

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Porto: dada a obridatoriedade pela coroa portuguesa, à pratica religiosa da época. Morretes ressentia-se de uma igreja. Por esta razão, em 1769 obteve licença do Papa para a construção de uma capela devotada à Nossa Senhora. Em meados de 1812, começou a construção da atual Igreja Matriz, no mesmo local da primitiva capela, num dos pontos mais elevados da cidade. Numa procissão, 1849, a imagem de Nossa Senhora do Porto, Padroeira da Vila, caiu do andor, fazendo-se em pedaços. No mesmo ano, foi encomendada uma imagem vinda da Bahia, esculpida em madeira com revestimento em gesso. Inaugurada em 1850, possui em seu interior uma via-Sacra a óleo executada pelo famoso pintor morretense Theodoro de Bona. Em frente a igreja está instalado um sino vindo de Portugal, com o brasão do império, fundido no ano de 1854, além da cruz que data a passagem do século e um relógio em sua torre que funciona desde a fundação da igreja. Localiza-se no Largo da Matriz.


Morretes - Rio Nhundiaquara

Rio Nhundiaquara: em liguagem tupi, Nhundia(peixe) e quara(buraco), o rio serviu de meio natural de passagem, ligando o litoral. Anteriormente denominado Cubatão pelos auríferos da região, contribuindo para o desenvolvimenteo da mesma.


Volta Início Página principal Avança